O Museu de Arte Brasileira da FAAP apresenta, a partir de 14 de julho, a exposição “Ocupando o espaço. Esculturas do acervo MAB-FAAP”, que reúne quarenta e uma obras de trinta e um artistas brasileiros e estrangeiros aqui radicados.

Agrupadas pelos tipos de materiais utilizados na sua criação, as peças discursam, dialogam e contrastam entre si, principalmente pela grande variedade de suportes e técnicas que revelam. Na mostra também é possível constatar a presença dos mais destacados escultores brasileiros do século XX, suas múltiplas conceituações, tendências formais e as maneiras que os identificam.

As esculturas expostas discutem questões relacionadas à representação da realidade em diferentes graus de aproximação e distanciamento, como as assinadas por Victor Brecheret, Alfredo Ceschiatti, Bruno Giorgi, Francisco Stockinger e Bella Karawewa Prado.

Outras têm como foco as características dos metais para a constituição dos volumes, bem como as marcas deixadas pelo processo de sua feitura, como é o caso das obras de Nicolas Vlavianos.

Trabalhos de artistas como Maria Guilhermina, Bruno Giorgi e Zélia Salgado, entre outros, são modelos das possibilidades de texturas oferecidas pelos diferentes materiais, bem como das disposições e orientações dos planos para a construção do espaço.

A relação entre a massa de material empregado e a articulação do espaço é abordada pelas esculturas de Leon Ferrari e Luiz Hermano.

Aspectos ligados às tendências construtivas estão representados por obras de Weissmann, Mary Vieira e Yutaka Toyota.