RONG RONG

Entre 1994 e 1996, uma comunidade informal de artistas se agrupa na periferia de Pequim em um bairro praticamente insalubre, mas com os lares módicos que chamam de "East Village". Lá existem artistas marginais e artistas de performance, como Ma Luiuming , Zhang Huan ou Zhu Ming. Nesta época, as performances não sustentam artistas, pelo fato de ser uma disciplina nova na china.


Rong Rong é um dos artistas fotógrafos chineses mais remarcáveis de sua geração. Seus negativos feitos das performances realizadas nesta época, em que alguns como "12 Mètres Carrés" (12 metros quadrados) se tornam históricos na gênese da arte contemporânea chinesa, são algumas vezes os únicos documentos que ficam para testemunhar e documentar estes eventos artísticos.

"12 Mètres Carrés" é uma performance mítica de Zhang Huan em que o artista exerce uma disciplina budista de despertar pelo sofrimento físico. Com o corpo nu coberto de mel e de salmora, o artista se sujeita a ficar várias horas em uma latrina de 12 m² em uma atmosfera superaquecida invadida por moscas, mosquitos e outros insetos, depois ele se joga na água de um lago próximo e seu corpo vai desaparecendo progressivamente sob a superfície da água.

Outro trabalho de Rong Rong apresentado é sua série sobre as ruínas. A aura que envolve as ruínas e a atmosfera carregada que se desprende dela, criam associações inesperadas, surrealistas e são particularmente significativas no contexto de uma China em plena mudança onde o novo vem substituir o antigo em domínios que não se limitam apenas à arquitetura e à construção.