UMA EXPOSIÇÃO QUE VAI SURPREENDER VOCÊ


A exposição Ciências da Terra, Ciências da Vida – Chapada do Araripe baseia-se nas diferentes disciplinas, em particular, a Geologia, a Paleontologia, a Geografia e a Botânica, e tem a ambição de ligar os conhecimentos e apresentar dados científicos em suas complexidades.


 

 

Revela para seus visitantes uma contagem do tempo das terras brasileiras. Abre a memória da terra, tesouro presente nas camadas geológicas.

A mostra foi preparada para dar uma impressão global das relações entre a terra, o tempo e a vida. Explora, particularmente, o período do Cretáceo, chegando ao Quaternário recente. O vínculo da vida e da evolução, que liga todos esses períodos, está traduzido por uma seqüência contínua de paredes vegetais sob diversas formas, em dois ambientes diferenciados, criadas por Patrick Blanc. Correspondem a grupos primitivos de plantas e também a famílias antigas, representadas por espécies vegetais atualmente vivas no Brasil. Sobre essas paredes mais espécies surgem no decorrer da caminhada, recriando a impressão do passar do tempo.

Centenas de fósseis podem ser vistos na exposição, tais como: escorpiões, aranhas, libélulas, abelhas e peixes. Ela apresenta também reconstruções científicas de dinossauros, que dominaram o planeta durante cerca de 150 milhões de anos, e de pterossauros, cujas asas atingiam até cinco metros de envergadura, e que estarão pairando no ar sobre os visitantes.

O imaginário popular está presente em esculturas, representando os seres que habitavam a região, que testemunham a tradição dos artistas populares da Chapada.

A mostra terá um espaço dedicado à documentação e pesquisa, que contará com a espetacular instalação audiovisual “A linha do tempo”, computadores, onde o visitante poderá acessar sites especializados e, ainda, assistir a vídeos sobre a vida e suas origens, a vida pré-histórica e a Chapada do Araripe contemporânea com sua riqueza natural e cultural.