Gabriel Wickbold

Gabriel Wickbold apresenta obras inéditas no Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB FAAP)

O artista exibe um recorte de cinco séries produzidas na última década de sua trajetória na fotografia contemporânea e uma inédita realizada durante o período de pandemia.

As séries autorais de Gabriel Wickbold são construídas por meio de narrativas inspiradas no ser humano inserido em questões cotidianas. Sustentabilidade, envelhecimento, tecnologia, conectividade, luz e corpo são algumas das temáticas exploradas pelo fotógrafo, que apresenta a exposição individual “Surface” no Museu de Arte Brasileira da FAAP (MAB FAAP). Com curadoria de Marcello Dantas, a mostra foi reaberta com uma nova sala denominada “SóMóS”, com obras inéditas feitas durante o período de distanciamento social em função da pandemia da Covid-19.

O artista se reinventou e mergulhou na criação de algo que representasse esse momento de desconexão tátil e traduzisse o desejo da aproximação física. A série traz obras que exploram uma linguagem híbrida entre a fotografia de estúdio, a manipulação digital e a pintura diretamente sobre a imagem, refletindo sobre o contato, o tato, o isolamento, a incerteza e o escurecimento de vidas.

Além de “SóMóS”, o artista reúne mais de 100 obras que integram cinco séries autorais desenvolvidas durante 14 anos de trabalho. São elas: “I am Light”, “Naïve”, “Sexual Colors”, “I am on-line” e “Sans Tache”, que estão divididas em seis salas no MAB FAAP, em um percurso que permite conectar a trajetória do artista por meio de seus trabalhos mais icônicos.

“SóMóS”(2020)refletea ansiedade, a ocultação da identidade e a distância física no retrato; “I am Light”(2018) converge pinturas humanas com a aplicação de glitter e tem como resultado telas com cores potentes, que criam efeitos de aura nos personagens. “Sans Tache” (2014) critica a relação do homem com o envelhecimento e provoca uma reflexão sobre as marcas de expressão e o uso abusivo de recursos de computação para manipular uma estética inatingível. Em “I am online” (2016), o fotógrafo discute o sufocamento causado pelo excesso de conectividade com a internet e as máscaras que criamos para as redes sociais.

A exposição individual no MAB FAAP é uma oportunidade para o público conhecer a pesquisa e a estética do trabalho do artista, que já passou por importantes exposições no Brasil e no mundo. O espaço prestigiado já recebeu outros relevantes nomes da fotografia, como Mario Testino, Bob Wolfenson, Bob Gruen e JR Duran. 

A BMW do Brasil é patrocinadora oficial e a Espaço Laser patrocinadora máster da exposição.

O MAB FAAP estava fechado desde março deste ano por conta da Covid-19, seguindo as determinações das autoridades públicas de saúde e com parte de suas mostras sendo exibidas em plataforma on-line. Com a autorização da Prefeitura Municipal de São Paulo – uma vez que a cidade entrou na “fase verde” do Plano São Paulo – a Instituição está reabrindo as portas, mantendo as diretrizes e recomendações que garantam a segurança de funcionários e visitantes, conforme explica, em vídeo no Youtube da FAAP, a Diretora Administrativa do Museu, Fernanda Celidonio.

Sobre o artista

Desfrutando do reconhecimento crítico e comercial alcançado nos últimos anos, o artista foi mais uma vez sucesso de vendas na SP-Arte e na SP-Foto de 2019. Teve seu trabalho exibido internacionalmente no ano passado em exposições individuais em Lisboa e Londres e na Xposure, um dos maiores festivais de fotografia do mundo, realizada nos Emirados Árabes Unidos, onde foi um dos homenageados e conquistou definitivamente o respeito da crítica mundial.