Histórico

Teatro

Centro atuante de cultura

O espaço ainda estava em obras quando foi produzido o primeiro espetáculo. A estreia, em 20 de março de 1972, foi um sucesso e contou com a presença de 1500 pessoas. Naquela época não havia poltronas, porém improvisou-se uma solução informal que o público adorou: almofadas forradas com panos de colchão e carpetes foram colocados no chão. O público se acomodou e achou a novidade simpática e aconchegante.

Era o início dos anos 70, época em que predominava a influencia hippie e onde tudo era paz e amor, flower power. Rodolfo Nanni, o cineasta, célebre pelo filme O Sacy, foi nomeado diretor do teatro em 1971. Sua missão inicial era a de transformar um porão semivazio em teatro. Para tanto, convocou o arquiteto e cenógrafo Aldo Calvo e o engenheiro Igor Sresnevski, homens experientes em matéria de montar espaços culturais. Nanni decidiu importar, da Inglaterra e da Itália, equipamentos de última geração. A ideia era de que o teatro funcionasse como um centro cultural diretamente ligado aos alunos da instituição. Além de Rodolfo Nanni, faziam parte da equipe de coordenação do espaço Anna Maria Kieffer, Jamil Maluf e Rodolfo Coelho de Souza.

Sua inauguração não aconteceu com uma peça teatral, mas sim com o projeto Supermercado de Som e Imagem, um show interativo, quando essa palavra ainda nem se quer era cogitada. "Foi o primeiro espetáculo interativo de São Paulo", assinala Nanni. Portanto, mais um pioneirismo faapiano. "Não era concerto, nem teatro, nem cinema, nem artes plásticas, mas tudo isso junto." A ideia era transformar essas artes em mercadorias a serem consumidas mais amplamente e de uma outra maneira, com uma nova embalagem.

Os números musicais eram intercalados pelos filmes experimentais e de vanguarda de Roberto Miller, premiados internacionalmente. Miller fazia cinema sem câmera, pintando diretamente no filme virgem. Alunos estagiários do curso de formação de atores da FAAP encenaram Becket, Ato sem palavras. O show, feito por profissionais de alto nível, apresentou o maior número possível de tendências sonoras e visuais, buscando criar o interesse do público, na faixa dos quinze aos trinta anos.

O espaço era aberto à população em geral, mas pelo caráter jovem e espontâneo das manifestações que ali ocorriam, a maioria do público era constituída por pessoas ligadas à FAAP. O segundo Supermercado, em maio do mesmo ano, foi transmitido pela TV Cultura. Posteriormente, os dois espetáculos viajaram para os estados do sul. Na sequência, vieram eventos como: Semana do Cinema Polonês, Semana do Cinema Argentino, Recital para Flauta e Cravo e Música Antiga Norte-Americana.

Em 1972 foi realizada a inauguração informal do teatro e, em 1975, a sala foi aberta oficialmente, com um grande concerto de piano de Jacques Klein (o instrumento, um piano de cauda Bechstein, tinha acabado de ser comprado). Segundo Nanni, este ano marcou também a mudança da característica básica do espaço, que era a de funcionar como centro cultural direcionado para os alunos da Fundação. O teatro passou a ser ocupado por companhias profissionais e, desde então, os maiores nomes nacionais tem marcado sua presença: Juca de Oliveira, Luiz Gustavo, Miriam Mehler, Irene Ravache, Antonio Fagundes, Karin Rodrigues, Geraldo Del Rey, Eva Wilma, Lilian Lemmertz, Lélia Abramo, Nídia Lícia, Berta Zemel, Mauricio Segall, Carlos Queiroz Telles. Entretanto, os concertos, a programação de cinema, os congressos e os seminários continuaram acontecendo normalmente.

No final dos anos 80, o teatro foi fechado e assim permaneceu por cinco anos. Porém, quando a atual Diretoria da FAAP assumiu, presidida por Celita Procopio de Carvalho, deu-se início a uma série de reformas. As poltronas e os carpetes foram trocados e um avançado sistema de ar-condicionado foi instalado, permitindo o controle da temperatura de acordo com as necessidades do palco, da plateia e dos camarins que, em número de oito, foram reequipados. Hoje, o teatro conta com 506 poltronas estofadas. O auditório é em forma de leque, com acomodações especiais para deficientes físicos. No saguão, o público encontra uma cafeteria. Além disso, há um espaço destinado à realização de oficinas e workshops de arte dramática.

O êxito da peça "A Comédia dos Erros", de William Shakespeare, com o Grupo Ornitorrinco, serviu para colocar o Teatro FAAP outra vez no circuito cultural da cidade. A partir de 1998, ele se tornou referencia para São Paulo e não demorou muito para sua projeção atingir o âmbito nacional. Hoje, além de receber as companhias, a Fundação apoia culturalmente os projetos selecionados, tornando-se coprodutora. A escolha se baseia na análise dos textos e do histórico dos profissionais envolvidos.

Nos últimos cinco anos, passaram pelo palco do Teatro FAAP as personagens de Peter Handke, Maria Adelaide Amaral, Ionesco, Pirandello, Tckekhov, Antonio Ermírio de Moraes, Maria Clara Machado, Alfred Jarry, Margaret Edson, David Auburn, Marta Góes. Nomes famosos como o de Raul Cortez, Marília Pera (que recebeu diversos prêmios por sua atuação na peça “Mademoiselle Chanel”), Christiane Torloni, Irene Ravache, Cecil Thiré, Beatriz Segall, Adriane Galisteu, Débora Bloch, Ana Paula Arósio, Jonas Bloch, Paulo Autran (que atuou cinco vezes na FAAP, em temporadas diferentes).

Hoje, a Fundação Armando Alvares Penteado é referencia na educação e na cultura do país, e o seu teatro faz parte desta história.

Histórico das peças teatrais

2014

A TOCA DO COELHO
de David Lindsay Abaire, dir. dan Stulbach, com Reynaldo Gianecchini, Maria Fernanda Candido, Selma Egrei, Simone Zucato e Felipe Hintze.

BOLA DE OURO
de Jean-Pierre Sarrazac, dir. Marco Antônio Braz, com Celso Frateschi, Walter Breda, Marlene Fortuna, Luiz Amorim e Carolina Gonzalez.


2013


QUASE NORMAL
texto e letras Brian Yorkey, dir. geral e Versão brasileira de Tadeu Aguiar, dir. musical de Liliane Secco, com Vanessa Gerbelli, Cristiano Gualda, Olavo Cavaleiro, Carol Futuro, Victor Maia e André Dias.

A BEIRA DO ABISMO ME CRESCERAM ASAS

CRUEL
de Ausgust Strindberg, dir. Elias Andreato, com Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella, Erik Marmo.

A ROSA
de Martin Sherman, dir. Ana Paz, com Debora Olivieri.


2012


MARIA DO CARITÓ
de Newton Moreno, dir. João Fonseca, com Lilia Cabral, Eduardo Reyes, Fernando Neves, Silvia Poggetti e Dani Barros.


2011


EU ERA TUDO PARA ELA E ELA ME DEIXOU
de Emilio Boechat, dir. Mira Haar, com Marcelo Médici e Ricardo Rathsam.

CRUEL
dir. Elias Andreato, com Reynaldo Gianecchini, Maria Manoella e Erik Marmo.

BETÂNIA E AS PALAVRAS
PTERODÁTILOS dir. Felipe Hirsch, com Marco Nanini e grande elenco.


2010


IN ON IT
de Daniel Maclvor, direçao Enrique Diaz, com Emílio de Mello e Fernando Eiras

USUFRUTO
de Lúcia Veríssimo, dir. José Possi Neto, com Lúcia Veríssimo e André Fusko, que substituiu Raphael Viana.

A GRANDE VOLTA
de Serge Kribus, dir. Marco Ricca, com Fúlvio Stefanini e Rodrigo Lombardi.

INVERNO DA LUZ VERMELHA
de Adam Rapp, dir. Monique Gardenberg, com André Frateschi, Marjorie Estiano e Rafael Primot.

LIGAÇÕES PERIGOSAS
dir. Mauro Baptista Vedia, com Maria Fernanda Candido, Marat Descartes, Laura Neiva, Sabrina Greve, Ivan Cápua, Clara Carvalho, Chris Couto, Camila Czerkes, Ricardo Monastero e Julio Cezar Machado.


2009


UM BANQUINHO PRA TRÊS
com Marco Luque, Rafinha Bastos e Marcelo Tas

DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS
de Jorge Amado, direção Pedro Vasconcelos , Carol Castro, Marcelo Faria, Duda Ribeiro, Ana Paula Bouzas, Marcello Gonçalves, Elvira Helena, Carlos André Faria, Carolina Freitas, Nelito Reis, Daniely Stenzel, Ewe Pamplona, Fabio Nascimento, Lisieux Maia, Luana Xavier, Marco Bravo.

RESTOS
de Neil LaBute. Espetáculo solo com Antonio Fagundes e encenaçao de Marcio Aurelio


2008


HAMLET
de William Shakespeare, direção Aderbal Freire Filho, com Wagner Moura, Tonico Pereira, Mateus Solano, Carla Ribas, Georgiana Góes, Fabio Lago, Marcelo Flores, Gillray Coutinho, Candido Damm, Felipe Koury.


2007


O CONTINENTE NEGRO
de Marco Antonio De La Parra, direçao Aderbal Freire Filho, com Débora Falabella, Angelo Antonio e Yara de Novaes.

ENSINA-ME A VIVER
de Colin Higgins, com Glória Menezes, Arlindo Lopes, Ilana Kaplan, Fernanda de Freitas e Augusto Madeira


2006


A SERPENTE
de Nelson Rodrigues, direçao Yara de Novaes, com Débora Falabella, Mônica Ribeiro, Alexandre Cioletti, Augusto Madeira e Cyda Morenyx.

PEÇAS
de Gertrude Stein, direçao Márcio Aurélio, com Luiz Päetow.

RICARDO III
de William Shakespeare, traduçao, adaptaçao e direçao Jô Soares, com Marco Ricca, Glória Menezes, Denise Fraga, Ary França, Edu Guimaraes, Fabio Herford, Ilana Kaplan, Jiddu Pinheiro, Laerte Mello, Marcos Cesana, Marcos Suchara, Maria Manoella, Mauricio Marques, Rodrigo Lombardi e Roney Facchini.


2005


LIBERDADE, LIBERDADE
de Flávio Rangel e Millôr Fernandes, dir Cibele Forjaz, com Renato Borghi, Débora Duboc, Elcio Nogueira, Paulo Goulart Filho e Celso Sim. (apenas 01 apresentação)

DIVÃ
Personagens: Lilia Cabral, Alexandra Richter e Marcelo Valle


2004


R MEIA-NOITE UM SOLO DE SAX NA MINHA CABEÇA & FICA FRIO
Personagens: Raul Cortez, Mário César Camargo, Renato Chocair, Chico Carvalho e André Cortez

MADEMOISELLE CHANEL
Personagens: Marília Pera, Laura Wie e Elen Londero

CROMOSSOMOS MENTIROSOS
Show de Rafa Mello, direção de Eduardo Martini.


2003


A PROVA
de David Auburn, tradução de José Almino, direção Aderbal Freire – Filho, com Andréa Beltrão, Emílio de Mello e Gisele Fróes.

1974 SMPNF
Fernanda Barcelos e Gabriela Flores, direção Gabriela Flores, com Fernanda Barcelos, Gabriela Flores, Vanessa Ceresine, Felipe Juliam, Fran Bastos, Flavio Francisco, Christina Guimarães, Fabiana Queirolo, Augusto Sargo, Luciano Knudsen, Thiago Goyos e Ricardo Shetty.

CARRO DE PAULISTA
de Mário Vianna e Alessandro Marson, direção de Jairo Mattos, com Daniel Dottori, Daniel Tavares, Davi campos, Elaine Dottori e Paulo Vinicius.

TIO VÂNIA
de Anton Tchekhov, tradução de Millôr Fernandes, direção de Aderbal Freire-Filho, com Diogo Vilela, Débora Bloch, Daniel Dantas, Bel Kutner, Suzana Faini e Alby Ramos, participação especial de Rogério Fróes, Atriz convidada Ida Gomes.


2002


SÓ MAIS UM INSTANTE
de Marta Góes, direção Elias Andreato, com Tânia Bondezan, Heloisa Cintra e João Paulo Lorenzon.

CASA DE BONECA
de Henrik Ibsen, tradução e adaptação Karl Erik/ Aderbal Freire-Filho, direção de Aderbal Freire-Filho, com Ana Paula Arósio, Floriano Peixoto, Marcos Winter, Michel Bercovitch e Silvia Buarque.

CHINA ATRAVÉS DO KUNG FU
Monges do Grupo de Kung Fu Taiji e desfile de trajes de 5 Dinastias, direção Madam Song.

VARIAÇÕES ENIGMATICAS
de Eric-Emmanuel Schmitt, tradução de Paulo Autran, direção de José Possi Neto, com Paulo Autran e Cecil Thiré.


2001


DIA DAS MÃES
de Jeff Baron, tradução e direção de Paulo Autran, com Sônia Guedes, Karin Rodrigues, Patrícia Gaspar, Adriane Galisteu, Petrônio Gontijo e Ilana Kaplan.

O FINGIDOR
texto e direção de Samir Yazbek, com Helio Cícero, Genézio de Barros, Mariana Muniz, André Corrêa, Rejane Kasting Arruda, Eduardo Semerjian, Álvaro Augusto, Sérgio Carrera e Marcelo Dias.

SENHOR DOS ANJOSO - LAMENTO DAS COISAS
de Sandro Borelli (inspirado na vida e obra de Augusto dos Anjos) com Marcos Abranches, Renata Aspesi, Roberto Alencar, Sandro Borelli e Tatiana Guimarães, Cia. FAR -15.

BALLET DO TEATRO STANISLAVSKY (Moscou)
direção artística Dmitry Briantsev.

A ILHA DE OURO
de Simone Boer, direção de Gustavo Kurlat, com Alfredo Penteado, Ana Luisa Lacombe, Ana Souto, Beto Matos, Ivan Oliveira e Simone Bôer, grupo Cenas In Canto.

PONTO DE VISTA
de David Hare, tradução de Lya Luft, direção José Possi Neto, com Beatriz Segal, Myriam Pires, Marcello Antony, Adriana Esteves, Luiz Baccelli e Bruno Costa.


2000


JOANA DARK A RE-VOLTA
de Carolyn Gage, tradução e adaptação Maria Adelaide Amaral e Rodrigo Amaral, direção José Possi Neto, com Christiane Torloni, Augusto Vieira, Jorge de Lima, Renato Leão, Roberto Aguiar e Zamir de Castro.

LANTERNA MÁGICA E UMA RECEITA PARA ADULTOS
direção artística Nikolai Ogryskov, com Cia. De dança contemporânea de Moscou.

PAPAIS E OVOS
de Heleen Verburg, tradução e adaptação Bebeti Amaral, direção Arno Kleinofen, com Bebê de Soares e Nilton Bicudo.

JORNADA DE UM POEMA
de Margaret Edson, direção de Diogo Vilela, com Edgard Amorim, Dora Simões, Daniel Del Sarto, Marianna Rosa, Bernardo Cerveró e Adriana Valente, participações especiais de Beatriz Lyra e Adriano Reys.

SILÊNCIO
de Peter Handke, tradução de Matteo Bonfitto e Alexandre Krug, direção de Beth Lopes, com Matteo Bonfitto e Yedda Chaves.

PROCURANDO FIRME
de Ruth Rocha, dir. Neyde Veneziano, com Bel Ribeiro, Charles Geraldi, Gina Tocchetto, Mario Augelli, Renata Airoldi e Valdir Ramos.


1999


FALA COMIGO DOCE COMO A CHUVA
de Tennessee Williams, direção Nilton Bicudo, com Sílvio Restiffe.

NIJINSKY: DIVINO BUFÃO
roteiro e adaptação Doc Comparato, direção Rossela Terranova e Claudia Schapira, com Luis Melo.

ACORDES CELESTINOS
de José Rubens Chachá, direção José Rubens Chachá e Ari França, com Gerson de Abreu, Ângela Dip e grande elenco.

O BAILADO DO DEUS MORTO
de Flávio de Carvalho, direção José Possi Neto, coreografia Ana Teixeira, com Sergio Mamberti, Irineu Nogueira, Lais Correa, Luciano Quirino, Miriam Druwe, Roberto Alencar e bailarinos.

SONHO COM RECHEIO DOCE
de Paulo Rogério Lopes, direção Augusto Francisco e Cida Almeida, com Nelli Sampaio, Débora Serretielo, Leopoldo Pacheco, Cida Almeida, Deborah Serretielo, Sergio Rufino, Mônica Guimarães, Leopoldo Pacheco, Marco Antonio Silva.

S.O.S. BRASIL
de Antonio Ermínio de Moraes, direção Marcos Caruso, com Rogério Fróes, Mayara Magri, Karin Rodrigues, Rogério Marcico, Eliana Rocha, Eugenia de Domenico e Jandir Ferrari, participação especial Luiz Guilherme.


1998


NA ROÇA
baseada no texto de Belmiro Braga, direção Iacov Hillel, com Wanderley Martins, Mirtes Mesquita, Ana Luisa Lacombe, Ivan Oliveira, Jorge Julião e Elza Gonçalves, grupo Cenas In Canto.

PPP@WLLMSHKPR.BR
e Jess Borgeson, Adam Long e Daniel Singe, direção Emílio Di Biasi, com Alexandre Roit, Hugo Possolo e Raul Barretto.

A MARGEM DA VIDA
de Tennessee Williams, tradução e adaptação Marta Góes, direção Beth Lopes, com Regina Braga, Gabriel Braga Nunes, Luah Guimarãez e André Boll.

ADONIRAN
de Cia. Três de Paus, Criação, Interpretação e Direção de Aguinaldo Bueno, Ricardo Lazetta e Sérgio Rocha.

DOS A DEUX
produção e direção Leopoldo de Leo Junior, com Arthur Ribeiro e André Curti.

CUIDADO: GAROTO APAIXONADO
de Toni Brandão, direção Debora Dubóis, com Marcos Damigo, Jerusa Franco, Julio César Rocha, Daniela Antonini, Ricardo Lima, Flavia Garrafa e Sergio Carrera.

SINFONIA DE UMA NOITE INQUIETA OU O LIVRO DO DESASSOSSEGO
de Fernando Pessoa, dir. William Pereira, com Adriana Mendonça, César Guirao, Frederico Foroni e Patrícia Zuppi.

UM HOMEM É UM HOMEM
de Bertold Brecht, dir. Alexandre Stockler, com Nany People, entre outros.

FALA COMIGO DOCE CHUVA
de Tennessee Willians, dir. Nilton Bicudo, com Helena Albergaria e Silvio Restiffe.


1997


CIDADE AZUL
Cia Truks Teatro de Bonecos, concepção e direção Henrique Sitchin, com Verônica Gerchman, Sandra Grasso, Valéria Perusso, Natalice Salvano, Lílian Marchetti e Joaz Campos.

SALOMÉ
de Oscar Wilde, tradução João do Rio, adaptação Cleise Mendes, direção José Possi Neto, com Christiane Torloni, Luis Melo, Tuca Andrada, Claudia Schapira, Caco Ciocler, Luis Miranda, Lais Galvão, Augusto Vieira, Betinho Sodré e Jorge Peña.

INSEPARÁVEIS
de Maria Adelaide Amaral, direção José Possi Neto, com Irene Ravache, Jussara Freire e Eduardo Conde.

DOS À DEUX
Elenco André Curti e Artur Ribeiro.


1996


COMPLEXO DE DORIS DAY
de Luís Carlos Rossi, direção Elias Andreato, com Juarez Malavazzi e Eliana Fonseca.

SHERAZADE
de José Rubens Siqueira, direção Francisco Medeiros, com Raquel Barcha, atores bonequeiros Hugo Picchi Neto, Marcos de Toledo e Neusa Ap. de Souza, bonecos de espuma Fernando Gomes e Jesus Sêda.

UBU FOLIAS PHISICAS, PATAPHISICAS E MUSICAIS
de Alfred Jarry, tradução, adaptação e direção de Cacá Rosset, com Cacá Rosset, Lucia Barroso, José Rubens Chachá, Eduardo Silva, Andréa Pozzi, Norma Gabriel, Fernanda D’Umbra, Regina Lopes, Mônica Allá, André Caldas, Marcelo Castro, Cezar Rossi.

<< VOLTAR

Televendas:

11 3662-7233 / 11 3662-7234

Cursos:

11 3662-7232 / 11 3662-7235

COMO CHEGAR