Diário do Comércio (11/mar/2003)
Faap quer cortar 80% do consumo de papel

Instituição de ensino quer que todas as convocações internas de reuniões e cursos sejam feitas on-line, assim como as inscrições para o vestibular

Abaixo as pilhas de papel. A Fundação Armando Alvares Penteado (Faap) tem um plano ousado para diminuir em 80% o volume de papel que circula em suas oito faculdades e em seu colégio, incluindo todo o setor administrativo. A meta do grupo é de economizar R$ 600 mil até o final do ano apenas com cartuchos de tinta para as impressoras.

O gestor de informação da Faap, Rafael Possik, informa que a diretoria da instituição educacional está introduzindo novos métodos de atuação em todos os seus departamentos. Todo o projeto, elaborado pela própria Faap, foi desenvolvido e implantado pela empresa especializada Inspirit.

Para acabar com o excesso de papel, todas as requisições de materiais e convocações para reuniões entre os professores serão efetuadas on-line. Até o final do ano passado, foram criados quase 30 sistemas que podem ser acessados tanto via Internet quanto pela Intranet ou rede interna de informática do complexo educacional.

Para que estas metas sejam alcançadas, foi desenvolvido um comunicador instantâneo exclusivamente destinado aos usuários da IntranetFaap, ou um ICQ Faap. A instituição não divulga os custos de implantação desta ferramenta.

Matrícula - Através dela, é possível fazer matrículas e obter certificados pela Internet.
Estes e outros serviços, como a consulta para obter informações sobre notas, faltas e provas substitutivas, já estão disponíveis aos alunos e candidatos aos vestibulares da Faap. No caso do processo seletivo do final do ano passado, foram registrados 500 mil acessos ao site da instituição.

Treinamento - Segundo Possik, até o treinamento anual dos professores, realizado no mês de janeiro, já foi divulgado apenas via Internet. As instruções para se inscrever no programa foram divulgadas via correio eletrônico, incluindo a própria confirmação dos profissionais no curso.
O comunicado eletrônico inclui até a imagem do diretor do departamento fazendo o convite para a reunião e explicando sua importância, além de adiantar alguns pontos a serem tratados no encontro.
Outros departamentos da instituição como a blibioteca, o museu e o teatro também foram incorpados à nova fase da organização digital. Todos os alunos terão acesso, por exemplo, aos títulos à disposição na biblioteca, podendo fazer reservas através de seu endereço eletrônico. O mesmo acontece com as exposições do museu e as peças em cartaz no teatro, com todos os horários e preços disponíveis via Internet para os interessados.

Estágios - Até a procura por estágios já foi digitalizada na Faap. Atualmente, há pelo menos cem empresas cadastradas no banco de dados da instituição. Elas oferecem vagas e os alunos, portadores de um login especial, apresentam seus currículos à instituição.
O próximo passo no processo de substituição do papel na Faap será o lançamento das notas pelos próprios professores na Internet a partir do próximo semestre letivo.

Atendimento - No setor de atendimento ao aluno, o objetivo da instituição é acelerar a utilização de todas as ferramentas disponíveis na Internet e na Intranet para obter ganhos de qualidade. Toda a equipe de atendimento está sendo treinada para utilizar melhor os recursos disponíveis.

Todas estas iniciativas são, na opinião de Rafael Possik, o embrião de um projeto maior que a instituição pretende desenvolver que é o de e-learning, ou ensino à distância pela Internet nos cursos oferecidos pela Faap no estado.

Em maior ou menor grau, as medidas adotadas pela instituição também podem ser implantadas nas empresas.

Paula Cunha - Diário do Comércio (11/03/2003)