No dia 03 de agosto, o MAB-FAAP abrirá ao público a exposição “Ianelli. Os caminhos da figuração”. Com curadoria de Kátia e Rubens Ianelli, a mostra apresentará 90 obras figurativas da coleção particular do artista, desenvolvidas entre as décadas de 40 e 50. Fotos do período e textos críticos ajudarão a contextualizar a obra do artista, além da organização da exposição nos seguintes núcleos: Primeiros Tempos, Paisagens, Retratos, Marinhas, Transição.

A produção de Ianelli nesses 18 anos caracteriza-se pela figuração e, sem quebras bruscas, apresenta fases diversas, progressivamente se aproximando da pintura abstrata. Foram escolhidas obras de grande significado de cada um desses períodos, uma vez que a curadoria está a cargo dos filhos do pintor, que o acompanharam em muitos daqueles anos.

Primeiros Tempos exibe pinturas de 1942 a 1953. São paisagens e interiores que têm como principal distinção as “manchas de campo”, superfícies em cores intensas pontuando a composição.

Paisagens apresenta obras de 1950 a 1957. Abrange a paisagem urbana de São Paulo, inclusive o registro de locais que hoje não existem mais como a antiga Cervejaria Brahma e o bairro de Saracura, assim como ruas hoje muito modificadas. E também compreende paisagens rurais dos arredores da capital e de São José dos Campos, onde Ianelli costumava passar temporadas.

Retratos é um segmento da exposição que nos aproxima do ambiente de trabalho do artista. Congrega cenas de atelier e retratos de seus filhos. Os retratos de Kátia são considerados uma linha divisória em seu trabalho, pois a simplificação das formas e o abandono da intenção de profundidade marcam passos decisivos em sua obra.

Marinhas expõe obras de 1953 a 1959 e apresenta cenas pintadas nas praias de Itanhaém, em represas, no cais de porto e nos armazéns de Santos. Principalmente nas pinturas dos veleiros, observa-se a diluição paulatina da figura.

Transição “evidencia uma simplificação na composição da obra, reduzida a poucos elementos, em um prenúncio de formas geométricas”, relatam Kátia e Rubens Ianelli, no catálogo da exposição. Nesse último segmento observa-se a presença de naturezas-mortas compostas por retângulos, círculos e quadrados, aproximando-se de composições abstratas.

A exposição permite discutir aspectos relacionados tanto à arte figurativa quanto à abstrata e o modo como está organizada encaminha o debate principalmente ao público escolar. Porém, “as possibilidades de leitura e a poesia existentes em sua obra, tornam qualquer exposição de Ianelli apropriada para qualquer público e para qualquer idade. A coerência existente no conjunto permite que vários recortes sejam feitos e diferentes abordagens sejam obtidas”, informa Maria Izabel Branco Ribeiro, diretora do MAB-FAAP.

A exposição estará aberta ao público de 03 de agosto a 19 de setembro. Visitas monitoradas com grupos e escolas poderão ser agendadas por telefone. A entrada e as visitas monitoradas são gratuitas

Biografia de Arcangelo Ianelli
Algumas fotos de obras da exposição

Museu de Arte Brasileira da FAAP
Rua Alagoas, 903 – Prédio 1– Higienópolis
Telefone: 55 -11- 3662-7198
Telefone visitas educativas: 55 -11- 3662-7200
Horários: de 3ª a 6ª das 10h00 às 21h00 (última entrada às 20h00).
sábado/domingo/feriado das 13h00 às 18h00 (última entrada às 17h00).
Período: de 03 de agosto a 19 de setembro
E-mail: museu.secretaria@faap.br
Entrada e Serviço Educativo Gratuitos.