O Museu de Arte Brasileira da FAAP realiza, a partir do dia 01 de dezembro,
a exposição " Da Antropofagia a Brasília".

"A Exposição "Da Antropofagia a Brasília" recebe prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) - como a melhor pesquisa de 2002 feita pelo curador Jorge Schwartz e do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB) - como o melhor projeto museográfico de 2002 - arquiteto Pedro Mendes da Rocha".

A Exposição "Da Antropofagia a Brasília" estará aberta ao público, a partir do dia 01 de dezembro, no Museu da Arte Brasileira da FAAP e trará obras de autoria de mais de uma centena e meia de artistas e autores brasileiros.

Três momentos históricos terão destaque especial nessa exposição: A Revolução Modernista de tendência estetizante da década de 20, a virada socializante que se produz a partir dos 30 e a mudança de rumo em direção a uma linguagem abstrata, construtivista e internacionalista dos anos 50.

O percurso cronológico da "Antropofagia a Brasília" será representado por pinturas, gravuras, esboços, manifestos, livros, revistas, catálogos, programas, manuscritos, fotografias, filmes (artísticos e documentários), cartazes de cinemas, partituras, caligramas, roupas de época, tapeçarias, plantas arquitetônicas e maquetes.

Entre agosto de 2000 e janeiro de 2001, o Instituto Valenciano de Arte Moderna - Espanha apresentou a mostra "De la Antropofagia a Brasília. Brasil:1920-1950", composta por mais de 400 obras. A curadoria geral coube a Jorge Schwartz que contou com a colaboração de: Annateresa Fabris para a seleção de obras de artes plásticas, Carlos Augusto Calil para a análise de presenças estrangeiras entre nós, Carlos Ferreira Martins para discussão de temas de arquitetura e urbanismo, Jean-Claude Bernardet para apresentação da produção cinematográfica e José Miguel Wisnik para estudar aspectos relacionados à música. O recorte cronológico escolhido tinha em mente focalizar a trajetória do modernismo entre nós, tomando como baliza inicial as manifestações imediatamente anteriores à Semana de Arte Moderna de 1922, marco por excelência daquela iniciativa, e, como moldura de encerramento, o plano de construção de Brasília, considerado como coroamento definitivo do triunfo da arquitetura moderna nos trópicos.

O número de obras reunidas, a apresentação de documentos e registros ainda inéditos, a abrangência do panorama cultural analisado e a articulação dos aspectos apresentados resultaram em um evento ímpar.

Esses aspectos levaram a Fundação Armando Alvares Penteado a buscar as providências necessárias para reeditar a mostra em seu Museu de Arte Brasileira e possibilitar que o público brasileiro também entre em contato com as obras reunidas na exposição.

A apresentação de "Da Antropofagia a Brasília" nesse ano de 2002, comemoração dos oitenta anos da Semana de 22, reveste-se de caráter único, possibilitando que lancemos um olhar retrospectivo sobre a implantação do Modernismo entre nós e os rumos que o mesmo tomou nas décadas subseqüentes.



Local da exposição: Museu de Arte Brasileira - FAAP
End: R. Alagoas, 903
Data: De O1 de Dezembro de 2002 a 2 de março de 2003
Horários: De 3a a 6a feira das 10h00 às 21h00 horas
Sábados, domingos e feriados das 13h00 às 18h00 horas.
Telefone para agendamento de escola: (11) 3662.7200

*O museu não abrirá dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2002 e dia 1 de janeiro de 2003